24 de set de 2011

14 de set de 2011

Todo apoio à luta dos praças da Brigada Militar!

O PSTU vem a público manifestar seu apoio às reivindicações dos Soldados e Cabos da Brigada Militar que vem fazendo uma série de manifestações pelo Rio Grande do Sul reivindicando melhores salários e condições de trabalho.
Repudiamos as manifestações da mídia, do governo Tarso Genro e do PT que várias vezes vieram a público criminalizar os métodos de luta dos brigadianos.

O Governo Tarso mais uma vez mostra a sua verdadeira cara ao fazer na segunda-feira uma proposta muito aquém das possibilidades financeiras do estado ao propor um abono de 300 reais. A proposta rebaixada do governo provocou a revolta dos praças que continuaram a fazer manifestações de protestos contra os baixos salários e a proposta rebaixada.

Abono não é salário, o PT mais uma vez repete dentro da lógica neoliberal os governos do PSDB ao instituir em diversas categorias nesse momento a volta dos “ abonos” tão repudiados durante o governo FHC.

Essa é a verdadeira cara do Governo Tarso, bilhões para os empresários enquanto isso para os trabalhadores arrocho salarial e ataques como se viu na aprovação do PACOTARSO, na greve da Procergs e agora na mobilização dos praças da brigada militar. Exigimos do governo Tarso que pague um salário descente aos brigadianos, dinheiro tem!

O PSTU apoia o movimento dos praças da Brigada Militar em defesa de aumento salarial e defende o direito a greve para os policiais, o direito à sindicalização, a desmilitarização da polícia e é contra qualquer forma de represália aos soldados em luta.

Porto Alegre, 14 de setembro de 2011.

PSTU RS.

13 de set de 2011

Programa Quinzenal - Privatização dos Correios


Todo apoio a greve dos trabalhadores dos Correios!

Os trabalhadores dos Correios do Rio Grande do Sul e os demais sindicatos da categoria deflagraram greve por tempo indeterminado a partir de meia noite do dia 14 de setembro. Depois de várias negociações e dois anos sem reajuste, a empresa apresentou proposta de aumento de 6,87% e 50 reais de aumento linear em janeiro de 2012. A indignação da categoria era clara.

A assembleia de Porto Alegre foi uma das mais representativas dos últimos anos. O sentimento da categoria era de revolta com as péssimas condições de trabalho e o arrocho salarial. Os trabalhadores de Correios querem a sua parte nos lucros recordes que a empresa teve nos últimos anos. Reivindicam a reposição das perdas e 400 reais de aumento real.

A indignação dos ecetistas se somou a aprovação no Congresso e no Senado da MP (Medida Provisória) 532/11 que agora está subordinada a sanção da presidente Dilma Rousseff. Essa MP privatiza a estatal e abre seu capital transformando-a em Sociedade Anônima. A medida prevê também a criação de outras empresas no ramo postal, as chamadas subsidiarias, o que favorece o aumento da terceirização e precarização do trabalho. Neste sentido, a luta também é por exigir da presidente Dilma a revogação dessa medida provisória.

Uma das deliberações da assembleia de Porto Alegre foi repudiar as negociações em separado da maioria do comando através da CTB e CUT que se reuniram com a empresa por fora das negociações oficiais tentando costurar uma proposta de acordo rebaixada. O PSTU apoia o sindicalismo combativo organizado através dos sindicatos da FNTC( Frente Nacional dos Trabalhadores de Correios) que lutará por aumento real e pela reposição das perdas.

O PSTU apoia a greve dos trabalhadores de Correios por tempo indeterminado, na luta por aumento de 400 reais linear , reposição das perdas , pela revogação da medida provisória 532/11 e contra a privatização dos Correios.

Chamamos a todos os trabalhadores a cercarem de solidariedade essa grande greve que enfrenta a política de privatização e arrocho salarial do governo Dilma. Todo apoio a luta dos trabalhadores dos Correios!!!

Porto Alegre, 14 de setembro de 2011

PSTU-RS