23 de jul de 2012

Por que voto 16?

escrito por Maíra Teixeira C'Cordeiro (estudante de letras da UFRGS)


O Gordo, eu e o Érico na festa de lançamento do comitê de campanha, sábado 7 de julho.


Ah, essa Mairinha politiqueira! Sempre né? Mas sou assumida mesmo. Tenho candidato para as próximas eleições em Porto Alegre: Matheus Gordo para vereador (16160) e Érico Corrêa para prefeito (16). Tô bem animada. Mas como estou indo pra Mobilidade Acadêmica da Argentina no início de Agosto não vou poder continuar na rua com a campanha durante muito tempo. Vou ter  continuar só pelo Facebook. Snif! Mas enfim, aí vai um pouco mais sobre os candidatos que apóio.

O Gordo é de luta desde quando era secundarista. Fazia parte de um coletivo combativo no colégio Tubino, onde estudava. Mas eu conheci ele foi no início de 2009, logo que passou no vestibular. Sempre foi ativo no movimento estudantil da UFRGS, participou ativamente da fundação da ANEL e da construção da mesma no Rio Grande do Sul. Tem atuado no DCE desde o final de 2010 (quando a direita foi vencida nas eleições) sempre pautando os direitos dos jovens e estudantes, melhorias na educação. Sempre faz também a denúncia do programa REUNI e participa da campanha pelos 10% do PIB. Também faz parte do movimentoQuilombo Raça e Classe, onde toca uma luta na qual é referência onde quer que atue: o combate ao racismo, sendo presença certa em qualquer espaço sobre esse tema.

O Érico é funcionário público e presidente doSindicaixa. Faz parte da executiva estadual gaúcha da CSP-Conlutas (central sindical à qual a ANEL é filiada). Esteve na luta pelo Fora Yeda e tem denunciado os ataques do governo Tarso aos trabalhadores. Faz parte da direção da CS (Construção Socialista), corrente combativa que compõe a frente com o PSTU para essas eleições municipais. Essa frente consolida o processo de fusão que está ocorrendo entre as duas organizações, que há muito tempo atuam juntas nos movimentos sindical e estudantil.

A grande diferença do programa dessa frente, pra mim, é a defesa real dos interesses dos trabalhadores. Estamos fazendo uma campanha que não tem medo de fazer denúncias pois somos realmente idependentes politicamente. Pra manter essa independência não aceitamos ajuda de empresas pois sabemos que "quem paga a banda escolhe a música". Também não fizemos alianças com partidos maiores porque para isso teríamos de rebaixar nosso programa, por mais que isso talvez nos desse maiores possibilidades de ganhar as eleições. Aliás, as eleições não são o nosso foco. Sabemos que quem vence são as grandes alianças incoerentes e o dinheiro investido em propaganda (não as propostas). O que queremos mesmo é conscientizar as pessoas e divulgar nosso programa socialista.

Para saber mais sobre as candidaturas sujiro o blog do PSTU Gaúcho.
Pra saber mais sobre o partido, sujiro o seu site nacional.

2 de jul de 2012

Convenção lança alternativa socialista à prefeitura de Porto Alegre






Érico Correa, sindicalista e dirigente da Frente Política PSTU-CS, terá sua campanha a serviço da luta dos trabalhadores. 

Sábado, 30 de junho, a Frente Política PSTU-CS anunciou oficialmente a candidatura dos sindicalistas Érico Correa e Resplande da Sá, à prefeitura de Porto Alegre. A convenção ocorreu no Plenário Ana Terra da Câmara de Vereadores, que não foi suficiente para os mais de 150 apoiadores que se reuniram durante o ato político.
A convenção foi conduzida pela professora Neida Oliveira, 1ª Vice-presidente do CPERS e dirigente da CS e pelo professor Altemir, dirigente do PSTU-RS. Mais do que um lançamento de candidaturas, a convenção foi um ato para solidificar o processo de atuação conjunta na luta cotidiana dos trabalhadores, que está sendo construído pelas duas organizações.

Também foram apresentados pela Frente os nomes dos candidatos e candidatas a vereadores, que junto com Érico Correa serão responsáveis por defender um programa socialista para a juventude e a população trabalhadora de Porto Alegre. A chapa de vereadores é composta por Vera Guasso, coordenadora geral do SINDPPD-RS, que concorreu duas vezes ao senado e a prefeitura nas últimas eleições; Júlio Flores, professor da rede estadual e municipal, que já foi um dos candidatos a vereador mais votados da capital; André Behl servidor municipal da saúde e Matheus “Gordo”, coordenador do DCE da UFRGS. 

Porto Alegre para os Trabalhadores

A frente de uma enorme faixa com os dizeres: Dilma, Tarso e Fortuniti governam para os patrões! Os candidatos à câmara e a prefeitura de Porto Alegre pela Frente Política PSTU-CS apresentaram sua visão de Porto Alegre e como será construída a campanha. Nenhuma candidatura terá financiamento de empresários e todas serão sustentadas e organizadas pelos próprios trabalhadores, diferente do conjunto das campanhas que concorrerão na capital gaúcha.

A candidatura de Érico estará a disposição dos educadores gaúchos para fortalecer a luta pelo piso salarial; dos municipários que lutam pelo SUS 100% estatal e  pela reposição das perdas salariais, das mulheres que necessitam de mais creches e educação infantil, daqueles que lutam por moradia, por saneamento básico, da juventude trabalhadora que tem seus sonhos tolidos numa cidade que está organizada a serviço do capital.

Em sua manifestação Érico Correa, candidato a prefeito, falou da falsa polarização entre as três candidaturas Manuela D’Ávila (PC do B), José Fortunati (PDT) e Adão Villa Virde (PT) que juntos no governo federal e estadual governam para os donos de empreiteiras, os banqueiros e empresários que exploram, oprimem e humilham os trabalhadores brasileiros. Também falou da importância da independência de classe, e por isso da independência financeira, que o PSOL há tempos já abandonou. Terminou sua manifestação fazendo menção a luta dos trabalhadores paraguaios e citando Trotsky: “Ela virá, a revolução conquistará a todos o direito não somente ao pão mas, também, à poesia”

Com um final emocionante, a convenção de lançamento de candidaturas das Frente Política PSTU-CS terminou com os presentes de pé com bandeiras em mão e punho cerrado cantando o hino dos trabalhadores, o hino da Internacional Comunista!

Um Programa socialista, construído em conjunto com a militância

No dia 1º julho, domingo, durante toda a manhã militantes, simpatizantes e convidados puderam discutir com seus candidatos um programa socialista para os trabalhadores e juventude de Porto Alegre. Após um debate como o tema “Um programa socialista” os participantes dividiram-se em seis grupos de discussão para aprofundar os temas em Saúde, Educação, Transporte, Habitação, Opressões e Juventude.
O Seminário terminou com um esboço de um programa com medidas concretas para combater a injustiça social em Porto Alegre, transformando-a em uma cidade para os trabalhadores. Diferente dos outros partidos e frente, o PSTU e a CS optaram por construir seu programa com os ativistas e representantes das lutas sociais de diversos setores.