25 de jul de 2011

OPINIÃO

Ato Público dos Professores contesta Prefeito de Canoas

Por Pedro Moiano*


O prefeito de Canoas aprovou o Plano de Carreira dos Professores, na Câmara de Vereadores por unanimidade no dia 07/02/2011, durante o recesso escolar. O plano contou também com o apoio da diretoria do sindicato. Mas, a categoria ainda não tinha discutido o tal plano, porque o Prefeito no final de 2010 dizia que estava em visita às escolas para ouvir os professores, mas não dizia que estava ali para discutir o plano. Somente no dia 14/7 os professores tiveram a oportunidade de falarem sobre o assunto, quando foram para frente da prefeitura, num dia torrencial, não parava um instante aquela chuva, mas os lutadores pareciam muito decididos a não se entregarem.

Duas semanas antes, depois de divulgar na imprensa, o prefeito mandou o plano encadernado para as escolas. Enquanto isso, saiu a folha de pagamento e a categoria percebeu que, tudo que o prefeito dizia, estava fora da realidade que a categoria estava enxergando. Então, surge um movimento espontâneo da base, a partir de uma reunião no sindicato, ficou definido o Ato Público na frente da prefeitura. Parecia uma tarefa impossível, tanto que não deram credito à decisão, subestimaram a capacidade de reação da categoria.

Além da falta de apoio do sindicato, no dia, a categoria teve que enfrentar as ameaças da prefeitura, que exigia lista dos que iriam paralisar, colocar fiscais em todas as escolas e largaram panfleto aos pais dizendo que teria aulas normalmente. Mas, ainda tinha a chuva forte que caiu durante todo dia e não deu trégua um minuto, fazendo do dia chuvoso do inverno gaúcho um grande obstáculo ao sucesso da mobilização.

Superando todas as dificuldades e a previsões de que seria uma pequena manifestação, na hora marcada centenas de educadores ocuparam a praça em frente a prefeitura e obrigaram o fechamento da rua e foram tomando cada vez mais espaço até chegar perto das escadarias da prefeitura, que estava fortemente protegida pelo aparato policial. Durante duas horas os manifestantes se mantiveram firmes realizando uma manifestação empolgante, determinada e muito representativa. Já no final da tarde, depois do expediente, mais educadores chegaram, e já éramos perto de 400. Grande parte do protesto foi feito sem carro de som pois o sindicato não garantiu nada. Já no meio da manifestação chegou o carro de som da chapa 2 que concorre no sindicato dos metalúrgicos de canoas e aí a manifestação ganhou amplificação de sua voz e foi possível organizar melhor, o que já estava bastante bonito.

Durante a manifestação eu compreendi a frustação generalizada, porque tiveram a sua confiança roubada de uma maneira tão torpe que, somente a indignação lhes dava forças para suportar a adversidade da tempestade, e da politica do PT para os trabalhadores.

Todos, homens e mulheres, que buscam a formação na área da educação, por principio são idealistas. Mas, nem todos os idealistas tem uma estrutura ideológica que os faça perceber que a luta de classes está presente, mesmo com o avanço tecnológico que, para alguns o mundo da informação parece ser suficiente para a democracia, mesmo que seja essa que está aí, liberal burguesa.

O prefeito de Canoas baseou toda a sua tática de ação, na mídia e panfletagem nos sinais de transito e dentro das escolas, distribuindo para os alunos levarem para os pais, ainda contando com o apoio da grande mídia que o transformou no garoto propaganda de Tarso, para o ataque aos professores do Estado.

PLANO DE CARREIRA É UM DURO ATAQUE AOS EDUCADORES

O Plano tem a novidade de tirar o direito universal das mulheres engravidarem, principalmente se for uma gravidez de risco, que necessite de mais tempo do que a gestante já previa de perda de pontos. Ninguém poderá adoecer no magistério de Canoas.

“O Art 28 A SME instituirá o Núcleo de Gestão de Carreira com o objetivo de:”

Os itens, incisos e parágrafos desse artigo fazem qualquer pessoa que aprecia a liberdade, ou tenha noção do que ela representa, principalmente na carreira do magistério, ficar indignado tanto quanto os professores de Canoas.

Entre tantos golpes que constam no Plano, está a incorporação da regência que o Prefeito diz que é de 30%, mas... será incorporada paulatinamente... e tenham paciência.

É PRECISO CONTINUAR A MOBILIZAÇÃO ATÉ DERROTAR ESTE PLANO

O dia 14/07 não será esquecido tão cedo, principalmente pelos lutadores e lutadoras que estiveram no ato, porque o prefeito ficou enquartelado, a Brigada Militar, Guarda Municipal e uma trupe do prefeito faziam um ferrolho na porta da prefeitura. Mas, a classe trabalhadora surpreende até mesmo os pelegos que estão revestidos de autoridades institucionais. Bastou uma convocação no microfone para que todos fossem em direção a Câmara de Vereadores, que fica no prédio ao lado da prefeitura. Foi uma demonstração de força da classe trabalhadora, porque percebia-se no semblante de todos os professores que, se ali estavam, era para serem escutados.

Outra peleia terão pela frente, no retorno as aulas em agosto, visto que, a imprensa da cidade diz que o Núcleo de Gestão de Carreira irá reunir com o prefeito dia 20/07, na calada do recesso, tal qual situação que foi aprovado o famigerado Plano. Enquanto que, para a categoria esse Núcleo é de Inquisição e não de Gestão, por isso não representa ninguém.

* Pedro Moiano é professor da rede estadual em Canoas

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe sua opinião! O PSTU Gaúcho agradece sua participação.