14 de jul de 2013

Câmara de Veriadores - 5 dias ocupada!



13 de julho, quebra-se o canal de diálogo com os parlamentares!

Era madrugada do dia 13 quando a Comissão de Interlocução, votada na assembléia da noite anterior, terminou a reunião com os Vereadores. Traziam uma novo proposta, onde os vereadores se comprometiam a protocolar no Executivo, ainda na segunda-feira, o projeto de lei do passe-livre formulado pelos ocupados, também se comprometeram a abrir um processo de discussão na Cârama sobre um projeto de abertura de contas das empresas do transporte público, a ser votado na volta do recesso parlamentar e também se comprometeram com a realização de uma Audiência Pública tocada pelo Bloco de Lutas ainda em Julho. Todas essas propostas estariam condicionadas a desocupação da Câmara ainda no domingo.

Na manhã do Sábado (dia 13) o Bloco de Lutas realizou uma nova assembléia  para deliberar sobre a proposta dos vereadores. Como tem sido, uma assembléia com o plenário da Câmara lotado. De forma geral os presentes concordaram com as propostas dos parlamentares, porém divergiam quanto a data da desocupação. A formulação final estava entre acatar a proposta dos vereadores, saindo no domingo a noite e garantindo a vitória  da ocupação, sair na segunda-feira pela manhã e uma terceira proposta que colocava de não indicarmos uma data de saída. O PSTU defendia a primeira proposta, por acreditar que a correlação de forças não está fácil, que os parlamentares já haviam consentido vitórias suficientes para embarcarmos uma nova campanha, agora contra o executivo, agregando mais pessoas em atos e passeatas de rua. Porém essa não era a opinião de muito dos presentes, entre eles o PT, a CST (PSOL) e  grupos de anarquistas, e na possibilidade de a assembléia não indicar uma data de saída, o que impossibilitaria qualquer forma de negociação com os parlamentares, os militantes do PSTU e outras organizações retiraram a proposta da saída na noite do domingo para fechar uma proposta única de saída para a manhã de segunda-feira. Proposta votada por ampla maioria na plenário.

Com base nessa nova decisão a Comissão de Interlocução se reuniu novamente com os parlamentares. Apresentaram que os ocupados tinham acordo com 75% das propostas, divergindo apenas da data de saída. De forma irresponsável e prescipidada o Presidente da Câmara de Vereadores Thiago Duarte (PDT) fechou o canal de diálogo com os manifestantes e na mesma tarde protocolou um pedido de reintegração de posse da Câmara de Vereadores, pedido deferido pelo Juiz, mas ao contrário do que solicitado, a reintegração só pode acontecer a partir de segunda-feira às 6h.



14 de julho, 5º dia de ocupação.

A manhã de hoje foi marcada pela continuidade do seminário, começado na tarde de sábado, que está construindo uma proposta de lei de passe-livre para ser apresentado para os vereadores. Foram realizados GDs sobre passe-live, transparência das contas públicas e e transporte 100% público, também foi realizado um debate com os rodoviários Afonso e Felipe e o professor Schimitão do Núcleo de Economia Alternativa da UFRGS para instrumentalizar a construção do projeto de lei.

 



Na tarde desse domingo será votada em plenária a proposta de lei do passe-livre do Bloco de Lutas. Também está previsto, para o início da noite, uma assembléia para decidir sobre a desocupação, prevista para às 9h de segunda-feira. A ocupação ainda tem como tarefa a tentativa de reabertura de diálogo com os vereadores. Nossas reivindicações são legítimas, a população está do nosso lado. Os trabalhadores de Porto Alegre esperam uma resolução para esse impasse. A eminente possibilidade de despejo coloca sobre os ombros da mesa diretiva da Câmara de Vereadores e do Governo do Estado do Rio Grande do Sul (comandante da Brigada Militar) a responsabilidade de evitar uma tragédia. São mais de 200 ocupados na Câmara que estão a mais de 7 meses nas ruas, se enfrentando com a truculência da polícia e a falta de diálogo dos governantes. Carregam consigo a força daqueles que acreditam em seus sonhos e a certeza que unidos podem vencer!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe sua opinião! O PSTU Gaúcho agradece sua participação.