10 de out de 2013

O Encontro do MML é o Mais Vitorioso dos Últimos 20 Anos

Nos dias 4 e 5 de outubro, ocorreu em Sarzedo, Minas Gerais, o 1º Encontro do Movimento Mulheres em Luta (MML) contando com a participação de aproximadamente 2300 mulheres, sendo o maior encontro de mulheres dos últimos 20 anos. O encontro foi uma vitória, pois votou as principais políticas para as mulheres direcionadas ao próximo período, além de contar com o dobro do número de participantes do que era esperado. A presença de ativistas de todo o mundo também foi um diferencial importante que deu ao movimento um caráter internacionalista, essencial para a luta das mulheres classistas em todo o mundo.

O encontro contou com a participação de Elisabeth Gomes da Silva, esposa de Amarildo - ajudante de pedreiro desaparecido na Favela da Rocinha. Ela denunciou a real intenção das UPP's, afirmando que "eles são, na verdade, bandidos, por que batem em trabalhadores e não se preocupam com os verdadeiros crimes! Uma menina foi estuprada na Rocinha, e onde eles estavam?" Ela foi apoiada por todo o encontro, por ser uma mulher, trabalhadora e negra, que está na luta junto com muitas outras mulheres por verdadeira justiça social. Amanda Gurgel, vereadora do PSTU , professora, também esteve presente no encontro, dando uma importante contribuição ao espaço. Ademais delas, estiveram presentes Lola, do blog Escreva, Lola, Escreva, além de Sara Al-Suri, ativista síria e militante da LIT. 

Beth, Esposa de Amarildo

Houve diversos debates nos Grupos de Discussão no primeiro dia do encontro, como o Grupo de Mulheres Negras, Mulheres Lésbicas, Mulher Transsexual, Prostituição, Educação, Mulher no Sindicato, Violência Contra a Mulher, Mulher Operária, Mulher Jovem, entre outros. As resoluções tiradas nos GD's foram importantes para definir a principal política que será tocada pela entidade, que será contra a violência às mulheres.

Helena Silvestre, dirigente de movimento de luta por moradia (Osasco)

Sara Al-Suri, ativista síria e militante da LIT


A delegação gaúcha teve um peso importante no encontro, pois estiveram presentes mais de 70 mulheres, tendo como sua maioria professoras, que estão na luta pelo piso nacional - que não é cumprido pelo governo Tarso Genro. Além disso, a juventude também teve uma importância significativa na delegação.  

O encontro foi um importante espaço de reorganização das mulheres classistas de todo o país, que mostraram sua força, sua garra e sua vontade de lutar. Caracterizou-se por ser classista, internacionalista, independente financeiramente e de muito debate político.

Amanda Gurgel, vereadora em Natal (RN) pelo PSTU

Chega de agressão, abaixo o machismo e a exploração!

Contra a violência às mulheres!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe sua opinião! O PSTU Gaúcho agradece sua participação.