7 de mai de 2015

Vale dos Sinos e Canoas vive dia de paralisação nas redes municipais de ensino


Servidores fecham a BR 116

A greve dos educadores e demais servidores de Novo Hamburgo ganhou força com a paralisação ocorrida nessa quarta-feira (06/05), organizada pelos educadores e servidores dos municípios de São Leopoldo e Canoas.
 
Em Canoas, centenas de professores não se intimidaram com as chantagens, ameaças e assédio moral do prefeito Jairo Jorge (PT) e lotaram a praça em frente a prefeitura. Ocupando a praça e as ruas do centro da cidade, os educadores mostraram que o Prefeito não tem o poder que acha que tem. As faixas em todas as escolas dizendo que teria aula normal, panfletos para os pais para que levassem seus filhos à escola e presença ostensiva de cargos de confiança dentro das escolas, atrapalharam, mas não impediram que uma forte paralisação acontecesse.
 
Mobilização em frente à Prefeitura de Canoas
 
A manifestação dos educadores de Canoas protestava contra a mudança do dia de pagamento do fim do mês para o quinto dia útil, o não pagamento do reajuste salarial previsto na lei do piso e também a diferença de básico entre os antigos e novos concursados.
 
Em São Leopoldo, o sindicato chamou uma paralisação para o turno da manhã e um protesto em frente á prefeitura. Centenas de servidores estiveram na manifestação e houve uma boa adesão a paralisação de meio turno.
 
 
Servidores de São Leopoldo paralisaram um turno
  
A paralisação e manifestação em São Leopoldo se deu porque o prefeito do PSDB atrasou o pagamento de salários deste mês e se nega a negociar o dissídio dos servidores deste ano. Neste mês quem ganha até R$ 2.000,00 recebeu no quinto dia útil e quem recebe mais irá receber no dia 10.
 
Em Novo Hamburgo, como já acontece nos últimos dias, os grevistas lotaram o pátio do centro administrativo municipal durante toda a manhã e a tarde nas galerias da câmara de vereadores e na praça em frente milhares de professores e demais funcionários exigem da prefeitura o atendimento das reivindicações que passa pelo pagamento em parcela única do reajuste previsto em lei, bem como, uma série de reivindicações para valorizar os servidores e os serviços públicos.

Novo Hamburgo está em greve desde o dia 29 de abril
 
Uma equipe da CSP/Conlutas do RS esteve presente nas três concentrações das manifestações desse dia de paralisação regional nas redes municipais do vale dos sinos e de Canoas.

Equipe da CSP/Conlutas do RS presente nas lutas

Em cada mobilização, a Central levou seu apoio, o compromisso de denunciar os prefeitos e de divulgar a luta dos educadores, bem como também defendemos a necessidade de unificar as lutas e construir uma greve geral.
 


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe sua opinião! O PSTU Gaúcho agradece sua participação.