19 de mai de 2014

#LeGaLiZa DILMA VEZ!



No último sábado, 17 de maio, mais de 5 mil pessoas foram às ruas de Porto Alegre reivindicar a legalização da maconha no Brasil.

Partindo do Arco da Redenção pontualmente às 16h20min (horário mundialmente conhecido como horário de “dar uns tapa”), a multidão - mostrando toda irreverência com trajes, perucas, cartazes e faixas - percorreu o Parque e se dirigiu à Cidade Baixa, terminando o ato no Largo Zumbi dos Palmares.

Durante o trajeto, a população bateu palma, foi pra janela dos edifícios acenar e agitar toalhas e vários carros buzinaram em apoio. Sem dúvida o tamanho da mobilização e o amplo apoio da população foram determinantes para conseguirmos marchar sem sermos impedidos pela polícia, repressão tão comum nos atos de hoje em dia em Porto Alegre.

Nós da militância do PSTU estivemos no ato exigindo a legalização de todas as drogas e a desmilitarização da polícia militar.


Mas nos dedicamos também a agitar a criminalização dos movimentos sociais e impulsionar a campanha de solidariedade aos seis processados do Bloco de Lutas. Faltando poucas semanas para a Copa do Mundo, os governos querem resolver os problemas sociais à base de bomba, porrada e processos. Aproveitamos o momento para dialogar com a juventude indignada que estava na redenção: distribuímos 3,000 panfletos e a recepção foi muito boa.

No que foi, provavelmente, o maior protesto em Porto Alegre desde as Jornadas de Junho de 2013, vimos jovens de todas as classes e tribos. Um dos poucos gritos que ecoaram por toda a marcha de forma unificada, ficou a exigência à Presidente Dilma “Dilma Roussef: Legalize o Beck”.

O dia 17 de maio em Porto Alegre ajudou a colocar água no moinho antiproibicionista do Brasil e da América Latina. Como parte de uma série de protestos que estão ocorrendo no país e região, Porto Alegre deixou o recado “chega de morte, chega de prisão, queremos já a legalização!” e mostrou que a disposição de luta da juventude segue forte e que os ventos de Junho seguem soprando por aqui. Os próximos 60 dias dirão!