15 de out de 2010

Refinarias francesas param em protesto contra reforma previdenciária

Postos estão sem combustível e falta do produto ameaça aeroportos

Funcionários de todas as refinarias da França promovem greve nesta sexta-feira, em protesto contra o plano do governo para reformar o sistema previdenciário, cortar gastos e equilibrar o orçamento público. De acordo com a União de Importadores de Petróleo Independentes (UIP), centenas de postos de gasolina da França estavam sem combustível.

As refinarias de Port-Jerome Gravenchon, no noroeste francês, e de Reichstett, no leste, se uniram aos protestos. O fluxo de combustível para os principais aeroportos de Paris também foi interrompido, por causa da falta do produto.

Na manhã de hoje, estudantes universitários intensificaram os protestos e entraram em conflito com os policiais. Em Lyon, prisões foram efetuadas e carros foram destruídos nos confrontos.

Os principais sindicatos da França aumentaram a pressão contra a reforma previdenciária, pedindo que seus membros realizem a quinta de uma série de greves e manifestações na próxima terça-feira. O último protesto nacional, no dia 12, levou mais de 1 milhão de pessoas às ruas.

Outro dia de manifestações está marcado para este sábado, mas o governo do presidente Nicolas Sarkozy não dá sinais de que pretende recuar da reforma previdenciária. Um dos principais pontos da reforma é o aumento da idade para a aposentadoria no país, de 60 para 62 anos. Os trabalhadores reclamam que estão arcando injustamente com os custos do desequilíbrio orçamentário, mas o governo diz que as mudanças são imprescindíveis.

Fonte: www.clicrbs.com.br

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe sua opinião! O PSTU Gaúcho agradece sua participação.