9 de mai de 2014

Matheus Gomes, militante do PSTU, dará declaração pública sobre encaminhamento do processo que criminaliza participantes de manifestações

Processo que criminaliza ativistas é encaminhado ao Ministério Público

Não há dúvida de que no ano em que se realiza a Copa do Mundo no Brasil, o estado usará todo o seu aparato repressivo para tentar calar os movimentos que lutam contra as injustiças sociais potencializadas pelo Mundial. Nesta sexta-feira (09/05), ocorreu mais uma prova dessa perseguição, quando o Promotor de Justiça Luís Antônio Portela encaminhou à 9ª Vara Criminal de Porto Alegre a denúncia sobre os militantes do PSTU (Matheus Gomes e Gilian Vinicius), sobre o militante do PSOL (Lucas Maróstica) e sobre ativistas do Bloco de Lutas.

Reiteramos que estamos perante a um profundo ataque a todos os movimentos sociais. Trata-se de uma perseguição política e uma tentativa de ferir os princípios constitucionais de liberdade de expressão, direito à organização e manifestação. 

Todo o inquérito se baseia no papel que os manifestantes cumpriram nas mobilizações, ao organizar as manifestações e defenderem publicamente alternativas para a questão do transporte público, ou seja, pelo papel político que cada um cumpriu durante as grandes mobilizações de junho. 

Para reforçar a nossa defesa, o militante do PSTU, Matheus Gomes, um dos acusados, fará uma declaração pública sobre o assunto logo mais, às 19h, na Faculdade de Ciências Econômicas da UFRGS, durante evento da juventude do partido.

CHEGA DE REPRESSÃO! NÃO À CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS!